Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Apeadeiro da Mata

Apeadeiro da Mata

30
Ago23

Mi-Dú e Du-Dú ou Dudete?!

Francisco Carita Mata

Gatos do Quintal (XVII)

Gatos no telheiro. Foto original. 29.08.23.

(Mi-Dú e Du-Dú, mãe e filho, no telheiro abandonado, do antigo galinheiro. Após terem lanchado comida destinada a quatro, mas que eles comeram apenas os dois. Que Gil andaria em explorações pelos campos e Riscadinho é muito tímido.)

Estes gato(s) e gata(s) que têm deambulado pelos quintais, nestes quase dois anos, são gatos silvestres. Os nomes que titulam o postal são enganadores, nesse aspeto. Não se pense que são gatos de alta escola, de pedigree, aconchegados em lindos palacetes. São gatos de campo, nascidos algures em quintal abandonado, quintais que percorrem, afugentando ratos, caçando também, certamente. E cobras! Nunca tinha visto! Que o dissesse Ricardina, heroína - matadora / lutadora / caçadora de cobra - entretanto desaparecida - Ricardina - já lá vai um mês, em parte incerta.

Mas este deambular de escrita é apenas para lhe apresentar mais duas fotos "instagramáveis" - de 29/08/23 - de Dona Maria Eduarda, conhecida nos meios sociais, por Mi - Dú e seu filho, ou filha (?), Du - Dú, não sabemos se Dudete! 

(Já mostrou o cartão de identidade, mas ainda não consegui perceber, se rapaz, se rapariga.)

Gatos no quintal. Foto original. 29.08.23.

( Mãe e filho/a, novamente. Na parede da antiga pocilga, há muito desativada.)

Assim concluo mais uma crónica sobre gatos dos meus quintais, após mais uma ausência demasiado prolongada dos blogues.

Saúde, Paz e que diminua o calor, que me mata as árvores, que não páro de regar.

 

19
Ago23

Rebento do Cacto!

Francisco Carita Mata

Chão da Atafona - Aldeia da Mata

Rebento do Cacto. Original. 04.08.23.

Apresento este rebento do Cacto, que deu as três lindas flores, divulgadas em anteriores postais. Este é o segundo rebento que dá, o primeiro dei-o ao Amigo  Marco, que o plantou no seu terreno e que também já está uma planta crescida, também já com rebentos.

Esta é a forma mais fácil de propagar estas plantas. Com as figueiras da Índia é o mesmo processo.

Esta foto é de 4 de Agosto. Agora já o tenho mais protegido, com um pedaço de cortiça, para que as ovelhas não lhe "chamem um figo".

Será que este tipo de plantas irão ser mais frequentes com as alterações climáticas previstas?!

Hoje, continua calor, apesar de manhã ter estado fresco.

Bons passeios, boas férias e menos calor, por favor!

Saúde e Paz!

18
Ago23

Porque desaparecem os gatos?!

Francisco Carita Mata

Gatos novos. Foto original ampliada. 18.08.23.

Os Gatos e as gatas, frise-se.

Crónica sobre Gatos do Quintal (XVI)

Voltamos a falar sobre os gatos e gatas que nos adotaram e adotaram o “Quintal de Baixo”, como local de amesendação.

Estas rondas e crónicas sobre gatos já nos seguem desde finais de 2021, com especial incidência a partir de 2022. De uma ninhada de quatro elementos que fomos acompanhando, identificando, conhecendo, interagindo, aos quais até atribuímos nomes: Gil, Bart, Mi-Dú e Ricardina.

Gato GIL. Foto original. 15.08.23.

Gil tem-se revelado o mais consistente na interação, sempre no quintal, acompanhando-me nos campos, na passeata pela azinhaga. Por vezes até se tornando chato, quando se me enrosca nos pés e eu com receio de tropeçar, de o pisar e magoar e ele ter alguma reação própria de felino.

Dava dinheiro para saber o que é que o bicho “pensa”, ou julga que é, qual a perceção que terá do respetivo papel, quando me acompanha, seguindo ao meu lado, ou quando, estando eu nalguma tarefa, ele se deita na posição esfíngica, observando-me. Processam-se um conjunto de interações, que eu pagaria para conseguir desvendar o respetivo significado!

Sempre presente, sempre pronto para comer, é de todos o mais persistente, mais confiante, mais afoito, mais “convencido”. Só tem medo de cobras! (Ricardina que as mate!)

O irmão Bart (Bartolomeu – Dias) desapareceu em Abril, mais a mana Mi-Dú (Maria Eduarda) e nunca mais regressou!

Esta voltou em Maio, com filharada.

Ricardina, a heroína, protagonista da encapelada luta com a cobra, que venceu e matou, por estranho que pareça, também deixou de dar sinais de vida a partir de 21 de Julho. Pensei que lhe acontecera o mesmo que à mana Mi-Dú e ressurgiria com filhos, mas já lá vai quase um mês e nada.

Interessante constatar que, após a luta encarniçada com o réptil, Ricardina, até aí muito discreta e tímida, ganhou outro modo de ser e de estar. Muito mais autoconfiante, destemida, ousada, demonstrando-o, por ex., subindo veloz e desenrascada as oliveiras, tal como o mano Gil. E acompanhando-me também nas fainas campestres com o mano. Subitamente, sem mais nem porquê, foi um ai que lhe deu! O que lhe terá acontecido?

A mana – Mi-Dú - agora também é presença assídua com Gil, embora não tenha nada o à vontade que tem o irmão. Mas está sempre presente na amesendação, embora revele algum receio.

Mi-Dú e Du-Dú. Original. 05.08. 23.

Já sabemos que é mãe. Inicialmente, final de Maio, observei-lhe 3 rebentos: dois claros e um malhado. Mas, agora, apenas aparecem dois.

Um claro, que nomeámos Du-Dú, até poderá ser Dudete, pois ainda não percebemos a verdadeira identidade. (Também já sugeriram Ninja!) E um malhado, que batizámos Riscadinho, mas poderá ser Riscadinha!

Du-Dú, perante a comida, já aceita a minha presença.

Riscadinho, ainda não. Só quando me ausento.

(Sobre Du-Dú, descobrimos que ainda mama. Certamente Riscadinho/a também.)

Por isso Maria Eduarda (Mi-Dú) anda sempre alquebrada!

Mas... a crónica sobre gatos termina, por agora.

E, as fotos, o que acha?!

(Na 1ª, os dois rebentos de Mi-Dú, assomando-se, a partir do quintal do "Ti Zé Fadista", local de pernoita, de nascimento...

Na 2ª, Gil, numa pose peculiar, de "chefe bem na vida".

Na 3ª, Mi-Dú e o rebento claro - Du-Dú.)

 

16
Ago23

Ocaso d'azul e amaranto!

Francisco Carita Mata

Pôr do sol. Foto original. 13.08.23.

Aldeia da Mata - 13 de Agosto de 2013

Pôr do sol. Foto original.13.08.23.

(Fotos anteriores, a partir do adro da Igreja Matriz.)

Já apresentei algumas fotos, ontem, em "Aquém-Tejo" sobre este tempo após o pôr-do-sol.

Mas não resisti a publicar mais algumas fotografias  que tirei do ocaso... pois ficaram muito especiais.

(Azul e amaranto. O Amaranto - ave - também tem andado pelas figueiras feito papa-figos, compartilhando connosco os deliciosos frutos. Mas a esses pássaros, bem como aos outros, é-me muito difícil fotografar.)

Fica o amarelo - laranja - cinza, do pós poente, na foto seguinte, já no Vale de Baixo.

Pôr do sol. Foto original. 13.08.23.

E as ovelhas em modo fantasmagórico!

Pôr do sol. Foto original.13.08.23.

Bons passeios, apesar do calor, embora, ontem, já tivesse estado um pouco mais fresco.

 

06
Ago23

Festas na Aldeia da Mata - 2023

Francisco Carita Mata

Peditório da Colcha.

Peditório da colcha. original. 06.08.23.

Este ano abrilhantado por uma Banda tocando ao vivo.

Banda. Original. 06.08.23.

(Esta Rua é onde eu nasci e vivi infância e adolescência. A primeira casa do lado esquerdo - oeste - é a última aonde vivemos antes de os Pais terem comprado aquela em que vivemos agora - 74, que habitamos desde 1975.)

*******

Parabéns! Excelente. Adoro ouvir tocar uma banda. (Pena tenho de não conseguir passar vídeo para blogue.)

Não tivemos a Banda do Mestre e Amigo Casimiro, como em anos anteriores. Também gostávamos de ouvir e ver a “Banda do Mestre Casimiro”. Mas as coisas são como são e, este ano, surgiu esta Banda com músicos de Alter do Chão.

Parabéns, felicitações a todos, com realce a quem organizou a Festa!

*******

(Na Rua Larga: término - lado Norte. 

Banda. Original. 06.08.23.

(Junto às casas degradadas... Nem digo nada!

Repare no conjunto de chaminés, SFF!)

Já na Rua de São Pedro:

Rua de S. Pedro. Original. 06.08.23.

(A "Arruada" junto à "Casa de Turismo".

Esta Casa também foi dos Caritas. Nela morou e morreu - 1997 - o Padrinho Joaquim Carita.

Em tempos muito anteriores, nela viveu o célebre Padre Carita. Não conheci esse tempo nem esse Personagem tão peculiar de Aldeia e de Monte da Pedra.

Lembro-me de lá ter morado a "Tia Vitória", ainda nos anos 60/70 - séc. XX.)

E sobre as Festas e por agora... muito calor e muita diversão.

Parabéns e Obrigado pelos excertos musicais!

 

05
Ago23

Jornadas em Lisboa, Festa na Aldeia da Mata!

Francisco Carita Mata

Jornadas por essa(s) Lisboa(s), Festa(s) na(s) Aldeia(s)!

E… infelizmente, um Ocaso de realce!

Pôr do sol. Foto original. 04.08.23.

Enquanto, por “essas Lisboas”, decorrem as JMJ – Jornadas Mundiais da Juventude, na minha Aldeia vão decorrer as Festas de Verão.

Cartaz elucidativo:

Cartaz Festa Aldeia. Ago.23

Sobre as Jornadas e observando apenas pelo que a comunicação social nos mostra, revelam-se um acontecimento deveras impactante. Esse impacto observa-se, no agora, neste imediatismo de curto prazo… Para quem organizou, concebeu, acompanhou, estruturou, se inscreveu… esse impacto terá sido vivenciado já há algum tempo… Para quem as viveu, está vivendo presencialmente, nos variados modos possíveis, persistirá certamente no tempo… Ainda por muito tempo... Certamente para "sempre", nos tempos e nos lugares em que se viveram, se realizaram… Para quem as interiorizou, nos mais variados aspetos e circunstâncias, serão certamente uma marca, quiçá identitária, no seu Ser.

A nível de mensagens, de ideias e ideais veiculadas/os, de princípios dimanados, ressaltam uma grande positividade.

(Algo por demais visível, as notícias da guerra, das guerras sem fim à vista, foram relegadas para plano bem mais secundário.)

Não fui, nem poderia ir. Nem sou especialmente fã de multidões. Melhor, se puder, não me meto em multidões nem confusões. Mas, apesar dessa minha atitude natural, até gostaria de observar, não os eventos em si, mas cirandar um pouco pela(s) Lisboa(s), observando os efeitos destas Jornadas nos vários enquadramentos habituais da(s) cidade(s). Quanto mais não fosse, ter vagueado por Almada, aonde sei que acorreram muitos participantes, peregrinos…

(Gostaria de ter tido oportunidade de ter observado… presencialmente.)

Que os ideais das JMJ persistam na Humanidade. E que frutifiquem positivamente no Mundo!

E voltando à Festa na minha Aldeia... Que corra pelo melhor!

E… Caro/a Leitor/a, aí pela sua Terra também decorrem Festas de Verão?!

E… infelizmente, nova foto de um Ocaso de realce!!...

Pôr do sol. Foto original. 04.08.23.

Infelizmente??!!!...

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D