Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Apeadeiro da Mata

Apeadeiro da Mata

15
Nov23

“Gatos dos meus Quintais XXI”

Francisco Carita Mata

Riscadinho e Du - Dú. Original. Nov.23

Crónica… sobre ausências!

Ontem, consegui ainda publicar dois postais, um em cada blogue, mesmo ao final do dia. Já bem de noite!

O que publiquei em “Apeadeiro da Mata” foi sobre os “Gatos dos meus Quintais – XX”!

Na foto inicial, não muito boa em termos técnicos, mas por demais sugestiva como documento, surgem Gil e os dois sobrinhos: Riscadinho, a quem Gil “cumprimenta” com afeto e um pouco mais distante – Du-Dú, observando.

E porque é documentalmente importante esta foto?! (...)

Na semana passada, estivemos ausentes das lides campestres, das vivências aldeãs. (Em incursões (sub)urbanas.)

Regressámos Domingo e indo aos quintais, ao findar do dia, estranhámos a ausência da gataria. Apenas apareceu “Dona Maria Eduarda” – Mi-Dú!

Que seria feito dos filhotes, Du-Dú e Riscadinho, agora já jovens adultos?! E do Gil?! Como se terá desenrascado?! Será que continua vivo? Ter-se-ão ausentado procurando outros locais de amesendação?!

Pelo sim pelo não, deixei a gamela da comida bem recheada. Na segunda-feira veria…

E, na 2ª feira, a gamela estava vazia! Mas nada garantia que fossem os gatos “amigos” que tivessem comido o manjar. Há por aí muitos mais, vadios! E só quem apareceu novamente foi Dona Mi-Dú!

Fui para o campo - Quintal, Chão e Vale - em habituais atividades campesinas. Até sol-posto.

Vale de Baixo. Original. 14.11.23.

E, se lhe disser que estranhei. Estranhei bastante a ausência dos bichanos, acompanhando-me nos campos. Questionava-me sobre o que lhes poderia ter acontecido! Que é dos manos?! E Gil, terá sobrevivido?!

No final do dia, já para regressar a casa, no “Quintal de Cima”, surge Riscadinho. Meio esquivo, como habitualmente, mas cirandava perto, corria, procurava paparoca. Bom sinal!

Perguntei-lhe pelo mano, Du-Dú, pelo tio, Gil. Miou, miou muito, mas não entendi o que disse. (Sou um pouco surdo!) Deixei novamente comida.

Ontem, 3ª feira, quando após o almoço fui para o quintal, para continuar as tarefas, aparece também Du-Dú! Foi um feliz reencontro de parte a parte. Este irmão é mais afoito que Riscadinho.

E, brincando os dois, foram-me acompanhando até ao Chão, até ao Vale e por ali andaram comigo, enquanto fui trabalhando. Exploraram o ambiente. Caçaram…

Riscadinho e Du - Dú. Original. Nov.23

Ao findar as tarefas, no retorno, lá voltaram eles também ao quintal. Comeram, que novamente lhes dei da ração especial. Descansaram, velaram, em cima do murete da antiga pocilga, enquanto eu fazia outras tarefas. (Foto inicial.)

O findar do dia, aproximando-se o ocaso, perspetivava lindas fotos.

Pôr do sol. Foto original. Nov.23.

O Sol já se esconde muito mais a Sul. Não proporcionando vistas tão interessantes no Chão da Atafona, fui tirar fotos ao adro da Igreja Matriz.

E, não é que, já depois das dezassete e trinta, ao abrir o portão do Quintal, me deparo com o Gil?!

Gil e sobrinhos. Original. 14. Nov. 23

Eu e os sobrinhos! Pois que a reação dos animais denotava que já não se veriam há algum tempo!

Por onde terão andado nestes dias de ausência?!

E, é possível animais e pessoas sentirem as respetivas ausências?!

 

5 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D