Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Apeadeiro da Mata

Apeadeiro da Mata

14
Jul24

Bonsai... b'jecas... futebóis...

Francisco Carita Mata

Na esplanada do "Café do Jorge"!

20240705_111434.jpg

aqui apresentara outras imagens.

20240705_111355.jpg

Em Aldeia da Mata. Em 14 de Julho, a publicação, que as fotos são anteriores.

Em dia de final europeia: Espanha - Inglaterra. Que ganhe a Espanha!

E 14 de Julho, "Dia da Tomada da Bastilha", em Paris, de França!

Bom Verão. Boas férias!

Consegue identificar as plantas?!

 

13
Mai23

Azinhaga da Fonte das Pulhas: Efeito túnel!

Francisco Carita Mata

Azinhaga. Efeito túnel. Foto original. 12.05.23.

Já abordei várias vezes temáticas sobre este caminho vicinal azinhaga / Aldeia da Mata.

Azinhaga Fonte das Pulhas. Original. 12.05.23.

Bem no início, as árvores que bordejam no lado norte e sul, permitem estruturar um efeito de sombra e proteção a partir de um esboço de túnel. Não atinge a dimensão e amplitude de muitas situações semelhantes, numa escala bem mais emblemática, por esse país fora e no estrangeiro. É o que é! É o que temos. Mas pode e deve ser mantido e melhorado esse efeito.

É uma sugestão que faço e deixo aos vindouros. Tentem manter e melhorar o conjunto de arvoredo, de modo que essa perceção de túnel sombreado fique engrandecida.

Pela minha parte e enquanto cá estiver, tentarei que o lado norte, correspondente ao limite do Chão da Atafona, mantenha as árvores que o compõem e até melhorá-lo.

A saber: Oliveira centenária, plantada por alguém meu antepassado, as Figueiras da Índia e o Loureiro, plantados por mim e ainda sem trinta anos. A Figueira, plantada, segundo me disse o meu Pai, pelo Tio João Carita. Terá para aí um século. Depois seguem-se Oliveiras, todas elas plantadas por antepassados e provavelmente também da mesma idade. Duas Amendoeiras amargas, semeadas e plantadas por mim, há cerca de vinte anos. (Provenientes de amêndoas trazidas de plantas que bordejam a estrada, quase, quase em Arraiolos, lado noroeste, de quem vem de Vimieiro.)

Azinhaga Fonte das Pulhas. Original. 12.05.23.

Entremeando com as várias árvores, vários arbustos: alecrins, roseiras, açucenas, vincas, rapaziadas, lilás. E várias árvores ainda muito pequenas plantadas nestes últimos anos : loureiros, muitos nascidos espontaneamente; gilbardeira, lírios roxos e brancos, muitas figueiras da Índia… Eu sei lá que mais. O tempo o dirá.

Continuando no sentido Oeste, direção da Fonte, várias Azinheiras, que estruturam esse efeito de copa alta. Não sei se nasceram espontaneamente, se foram semeadas ou plantadas. Também terão várias dezenas de anos ou mesmo centena.

Entre as várias árvores centenárias, Oliveiras e Figueiras, tenho várias figueiras da Índia e outras plantas xerófilas, que à medida que no Chão se caminha para Oeste, o terreno é mais seco. E as previsões que se projetam para o futuro também são no sentido de acentuar a secura do clima (Alterações climáticas?!)

Azinhaga Fonte das Pulhas. Original. 12.05.23.

Não importa! As fotos procuram documentar o conteúdo e o enquadramento do espaço.

Azinhaga Fonte das Pulhas. Original. 12.05.23.

(O Gil adora fazer estas caminhadas.)

Votos de bons passeios e Saúde! 

 

 

17
Nov22

Lembranças do Pai Domingos

Francisco Carita Mata

Saudades!

Que Saudades do Pai Domingos!

Pinheiros mansos. Ervedal. Foto Original. 06.07.22

Ilustro com fotos de Árvores.

A dos Pinheiros Mansos no Caminho do Ervedal, sendo por demais sugestiva, documenta pinheiros que eu semeei e o Pai plantou naquele local, ainda no século XX. Nos anos oitenta, certamente. O Legado dos nossos pais é inesquecível. Este hábito de semear e plantar árvores foi herdado e aprendido com o meu Pai, não tenho dúvidas. Que terá por sua vez também herdado ou aprendido (?) com outros ancestrais.

A foto foi tirada naquela manhã brumosa, em que fui pintalgar os sobreiros recentemente descortiçados.

As duas fotos seguintes são de dois sobreiros semeados pelo meu Pai, no referido Ervedal.

Sobreiro Ervedal. Foto original. 06.07.22

Os Pais fazem-nos sempre muita falta. Os Pais e as Mães, claro.

Sobreiro Ervedal. Foto original. 15.06.22

Que Saudades, Pai!

 

20
Dez21

Despedidas Outonais: Aldeia da Mata

Francisco Carita Mata

Dezembro 2021. Outono, quase, quase Inverno!

(Árvores com História!)

O Outono termina amanhã, iniciando-se sequencialmente o Inverno. (Esta é uma das tais verdades…)

Em termos de tempo meteorológico, o Inverno, de facto, iniciou-se hoje. Chuva… Chuva…e que falta fazia. Frio, vento, tempo invernoso, que também faz parte da ementa. Ontem, no regresso da passeata ao Miradouro, na “Cidade de Régio”, já sol-posto, o vento apresentava-se forte, frio e feio. Anunciava a chuva, chamava o Inverno. Ele aí está, embora só amanhã ele “marque o ponto” oficialmente.

As fotos ilustram “Despedidas Outonais”, de Árvores, no “Vale de Baixo” e na “Tapada das Freiras”. Em Dezembro, ainda Outono, quase Inverno.

Chorão:

Chorão no Vale. Foto original. 2021.12.12.jpg

Árvore plantada por mim, a partir de bacelo que trouxe do Parque da Paz - Almada.

Carvalho Roble ou Alvarinho:

Carvalho roble ou alvarinho. Foto Original. 2021.12.12.jpg

Obtido a partir de semente que trouxe também de Almada. Semeei a bolota num vaso. Germinou. Cresceu. Com três ou quatro anos, transplantei-a para o local onde se encontra.

Ambas as árvores anteriores estão plantadas no “Vale de Baixo”.

Aroeira:

Aroeira. Tapada das Freiras. Foto Original. 2021.12.12.jpg

Planta autóctone, nascida espontaneamente, na "Tapada das Freiras".

Carvalho Negral:

Carvalho Negral. Tapada das Freiras. Foto original.2021.12.12.jpg

Também autóctone. Nascido certamente também de forma espontânea na "Tapada das Freiras".

Imagem icónica:

Aldeia. Torre Sineira. Araucária. Foto original. 2021.12.12.jpg

Vista da Aldeia, com a Torre sineira da Igreja Matriz e a célebre Araucária. E o Chorão! E uns raminhos de Oliveira. E outras árvores.

Adeus Outono! Viva o Inverno!

Um Santo e Feliz Natal!

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D