Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Apeadeiro da Mata

Apeadeiro da Mata

29
Nov23

Pores do Sol: 23 e 25 de Novembro... E hoje!

Francisco Carita Mata

Caro/a Leitor/a,

Certamente dirá que eu abuso das fotos dos pores do Sol!

Mas como poderei deixar de publicar, pelo menos, algumas imagens destes ocasos que o sol nos proporciona, nestes dias finais de Novembro? Agora, verdadeiramente Outono, anunciando-se Inverno, a modos de o frio começar a surgir. Alguma chuva, pouca, tem caído nestes dias finais, deste “Mês dos Santos”, que foi quase sempre em modos de “Verão de São Martinho”!Pôr do sol. Foto original. Nov.23.

(Foto de 23/11: limite sul do adro da Igreja Matriz.)

As duas seguintes são de 25 de Novembro.

Pôr do sol. Foto original. Nov.23.

(Chão da Atafona) 

Pôr do sol. Foto original. Nov.23.

(Hoje, em Aquém-tejo, publiquei um dos meus postais, dedicado às “politiquices”, em que foco um “bitaite” sobre esse dia…)

Na foto de hoje, as cores já são outras!

Pôr do sol. Foto original. Nov.23.

E, por abordar o Outono...

Choupo e freixo. original. Nov 23

(Vale de Baixo, o choupo, verdadeiramente outonal!)

(27/11/23)

 

19
Nov23

Verão de São Martinho a terminar!

Francisco Carita Mata

Aldeia da Mata

Ocasos destes dias agradáveis, que, em breve, o frio virá.

Pôr do sol. Foto original. Nov.23.

Estamos no Verão de São Martinho. Ainda!

Informam os meteorologistas que terminará esta semana, que se inicia.

Antes de terminar, não quero deixar de apresentar algumas fotos de pores do sol, deste Verão de São Martinho de 2023, quase a findar.

(Os dias têm estado mesmo quentes. Tenho aproveitado para replantar algumas árvores, transplantando-as dos vasos, onde as semeei ou abacelei, para os terrenos onde as quero ver implantadas. Gosto de fazer estes trabalhos nesta época, verdadeira “Primavera do Outono”. Tentarei escrever e publicar sobre o assunto.)

Hoje, 19 de Novembro, quero documentar sobre este Verão, a findar. Também há quem lhe chame “Veranito”!

Fotos originais, de 18, 15 e 14 de Novembro.

A 1ª foto, que titula o postal, é de ontem, dia 18, tirada no adro da Igreja, já após as 17h. e 30’.

A que se segue, também de ontem, no início da Azinhaga da Fonte das Pulhas.

Pôr do sol. Foto original. Nov.23.

(Nestas fotos, os laranjas são mesmo dos verões! Também realço os azuis!)

Na foto seguinte, de 15 / Nov., tirada quase no Porcozunho, realço os cinzas das nuvens.

Pôr do sol. Foto original. Nov.23.

As fotos subsequentes são todas de 14 de Novembro.

Pôr-do-sol, visto do adro da Igreja.

Pôr do sol. Foto original. Nov.23.

(Publiquei foto idêntica noutro postal.)

Foto tirada no Chão da Atafona.

Pôr do sol. Foto original. Nov.23.

(Ainda antes do sol se por...o perfil das oliveiras e de um cedro.)

As ovelhas pastando, ainda o sol não se pusera...

Pôr do sol. Foto original. Nov.23.

(...brilhando, já quase escondido pelas oliveiras.)

A última foto deste painel, ainda de dia, no Vale de Baixo.

Vale de Baixo. Original. Nov.23.

(De tarde, as ovelhas pastando no prado ajardinado.)

Verdadeira "Primavera do Outono"!

 

31
Out23

Neste 31 de Outubro: Imagens de Poentes!

Francisco Carita Mata

Pôr do sol. Foto original. Out.23.

Aldeia da Mata: a partir do Chão da Atafona!

Pôr do sol. Foto original. Out.23.

Neste último dia de Outubro, publico fotos de ocasos, em dias já da 2ª quinzena: 19, 20, 22 e 23.

Já após ter chovido, o ar com mais humidade, nuvens de diversas tonalidades, o Outono dá um ar de sua graça, brindando-nos com outras perspetivas de pores do sol.

Fotos tiradas do “Chão da Atafona”, na direção do “Vale de Baixo”.

Permite-nos perspetivar os poentes, enquadrando-os nas árvores que ladeiam os espaços: Grevília, oliveiras, carvalhos, eucalipto…

(As 2 primeiras fotos são respetivamente de 19 e de 20 de Outubro. Na 1ª, perspetiva-se a folhagem da grevília e a do carvalho. Na 2ª, destaca-se o folhedo do eucalipto.)

As duas fotos seguintes são de 20 e 22 de Outubro.

Pôr do sol. Foto original. Out.23.

(Observam-se ramos e folhas da Catalpa, que ganhara nova folhagem neste especial Outono / verão!)

Pôr do sol. Foto original. Out.23.

(Na foto anterior, de 22, não se observa uma diferenciação individualizada das plantas: oliveiras, figueiras, ameixoeiras, silvas...)

As 3 fotos seguintes são de 23 de Outubro.

Pôr do sol. Foto original. Out.23.

(A anterior, coloquei-a em posição original, enquadrando o Ocaso pela rama de Oliveiras.)

Pôr do sol. Foto original. Out.23.

(Nesta anterior: Catalpa, Oliveira e Grevília.)

Na seguinte: Carvalho e Oliveira.

Pôr do sol. Foto original. Out.23.

(O Sol põe-se cada vez mais a Sul.)

Votos de Saúde e bons passeios Outonais, já não Outubrais, mas Novembrais!

(Nota final: as fotos são de minha autoria, bem como os textos.)

 

19
Ago23

Rebento do Cacto!

Francisco Carita Mata

Chão da Atafona - Aldeia da Mata

Rebento do Cacto. Original. 04.08.23.

Apresento este rebento do Cacto, que deu as três lindas flores, divulgadas em anteriores postais. Este é o segundo rebento que dá, o primeiro dei-o ao Amigo  Marco, que o plantou no seu terreno e que também já está uma planta crescida, também já com rebentos.

Esta é a forma mais fácil de propagar estas plantas. Com as figueiras da Índia é o mesmo processo.

Esta foto é de 4 de Agosto. Agora já o tenho mais protegido, com um pedaço de cortiça, para que as ovelhas não lhe "chamem um figo".

Será que este tipo de plantas irão ser mais frequentes com as alterações climáticas previstas?!

Hoje, continua calor, apesar de manhã ter estado fresco.

Bons passeios, boas férias e menos calor, por favor!

Saúde e Paz!

12
Jul23

Tosquia das Ovelhas: 01/07/23 - Aldeia da Mata

Francisco Carita Mata

No Cabanal do Chão da Atafona

Reportagem e Considerações sobre uma Profissão especializada e rara.

Ovelhas. Chão da Atafona. 30.06.23.

No passado dia um de Julho assisti à tosquia de ovelhas.

Não foi a primeira vez. Quando o Pai tinha ovelhas, algumas vezes presenciei, ainda com tesouras mecânicas. Já neste milénio, na primeira década, também observei o Zé António a tosquiar mecanicamente, as últimas ovelhas que tivemos.

Mas nunca cheguei a documentar fotograficamente. No ano passado não tive oportunidade. Calhou este ano. Emprestámos o cabanal ao Luís Aires para tosquiar as respetivas ovelhas. Lembramos velhos tempos e documentamos esta atividade, fotograficamente e em vídeo. Em vias de extinção?! Esperemos que não. Mas as condições em que se processa a criação de ovelhas torna o assunto muito problemático.

O/A Caro/a Leitor/a sabe que muita da lã tosquiada, não sei se a maior parte ou mesmo a totalidade, não se vende?! Que ninguém a quer comprar?! Que raio de País ou de Mundo este, em que se desperdiça um recurso tão importante!! Questões de mercado?! Sempre o mercado!!

Se a lã não se vende, como podem os agricultores ter ovelhas que têm sempre de ser tosquiadas?! Ideias / Soluções para o assunto?! E as ovelhas são fundamentais nos campos.

Vamos às fotos.

A que abre o postal: as “meninas / madames” ovelhas, pastando tranquilamente no Chão, a 30 de Junho.

A seguinte: o bardo improvisado para o “salão de cabeleireiro” / cabanal. O dono das ovelhas – Luís Aires, no meio delas, ajeitando-as.

Ovelhas por tosquiar. Original. 01.07.23.

A 3ª foto: o Tosquiador – Sr. António - em plena ação, tratando da “cabeleira” de uma menina, que se fez à “selfie”! (Outra já tosquiada.)

Tosquiando. Original. 01.07.23.

Antes de se iniciar a função, questionei o senhor sobre alguns aspetos do trabalho e sobre ele próprio, ficando a saber o nome – António; idade – 64 anos; que labora nesta função desde os 20 anos. 44 anos, como tosquiador! Quanto leva por cada ovelha, disse-me “ser conforme”. No caso específico, não foi explícito. Varia, conforme para quem trabalha, que há para quem faça este trabalho há vários anos, e para quem comece. Posteriormente soube, através do Luís, quanto levou por cada ovelha, mas uma vez que o tosquiador não me disse, também não escrevo.

Na 4ª foto, novamente o Sr. António na execução da tarefa especializada e extremamente cansativa da tosquia. E o Paulo, segurando a próxima ovelha, para se “sentar na cadeira do cabeleireiro”!

Tosquiando. Original. 01.07.23.

A 5ª foto, novamente o rebanho, já tosquiado, acarrando no Chão Da Atafona, no dia seguinte à tosquia: 2 de Julho.

Ovelhas tosquiadas. 02.07.23.

Por agora, ficamos por aqui, sobre a Tosquia.

Este postal insere-se na divulgação do nosso Património. No caso vertente, sobre Profissões tradicionais e especializadas do Alentejo.

(No ano passado, testemunhámos o “Descortiçamento no Ervedal”.)

 

01
Jul23

Eis os figos… colhidos.

Francisco Carita Mata

Figos. original. 21.06.23.

Prontinhos a comer: brancos e pretos!

De 3 figueiras de tipos diferentes:

Os pretos, figos alvares, já apresentados em Aquém-Tejo.

Figo alvar. original. 21.06.23.

Figos abebos, também pretos, os seguintes, ainda na figueira.

Figos Abebos. original. 21.06.23.

E os brancos, figos verdeais, também no cesto, mas que não fotografei nas figueiras.

E, como bónus, mais umas figueiras que darão figos, mas no futuro.

Figueiras da Índia. original. 21.06.23.

(Figueiras da Índia.)

Boa degustação de figos.

Caro/a Leitor/a, aí, para os seus lados também há figos?!

 

13
Mai23

Azinhaga da Fonte das Pulhas: Efeito túnel!

Francisco Carita Mata

Azinhaga. Efeito túnel. Foto original. 12.05.23.

Já abordei várias vezes temáticas sobre este caminho vicinal azinhaga / Aldeia da Mata.

Azinhaga Fonte das Pulhas. Original. 12.05.23.

Bem no início, as árvores que bordejam no lado norte e sul, permitem estruturar um efeito de sombra e proteção a partir de um esboço de túnel. Não atinge a dimensão e amplitude de muitas situações semelhantes, numa escala bem mais emblemática, por esse país fora e no estrangeiro. É o que é! É o que temos. Mas pode e deve ser mantido e melhorado esse efeito.

É uma sugestão que faço e deixo aos vindouros. Tentem manter e melhorar o conjunto de arvoredo, de modo que essa perceção de túnel sombreado fique engrandecida.

Pela minha parte e enquanto cá estiver, tentarei que o lado norte, correspondente ao limite do Chão da Atafona, mantenha as árvores que o compõem e até melhorá-lo.

A saber: Oliveira centenária, plantada por alguém meu antepassado, as Figueiras da Índia e o Loureiro, plantados por mim e ainda sem trinta anos. A Figueira, plantada, segundo me disse o meu Pai, pelo Tio João Carita. Terá para aí um século. Depois seguem-se Oliveiras, todas elas plantadas por antepassados e provavelmente também da mesma idade. Duas Amendoeiras amargas, semeadas e plantadas por mim, há cerca de vinte anos. (Provenientes de amêndoas trazidas de plantas que bordejam a estrada, quase, quase em Arraiolos, lado noroeste, de quem vem de Vimieiro.)

Azinhaga Fonte das Pulhas. Original. 12.05.23.

Entremeando com as várias árvores, vários arbustos: alecrins, roseiras, açucenas, vincas, rapaziadas, lilás. E várias árvores ainda muito pequenas plantadas nestes últimos anos : loureiros, muitos nascidos espontaneamente; gilbardeira, lírios roxos e brancos, muitas figueiras da Índia… Eu sei lá que mais. O tempo o dirá.

Continuando no sentido Oeste, direção da Fonte, várias Azinheiras, que estruturam esse efeito de copa alta. Não sei se nasceram espontaneamente, se foram semeadas ou plantadas. Também terão várias dezenas de anos ou mesmo centena.

Entre as várias árvores centenárias, Oliveiras e Figueiras, tenho várias figueiras da Índia e outras plantas xerófilas, que à medida que no Chão se caminha para Oeste, o terreno é mais seco. E as previsões que se projetam para o futuro também são no sentido de acentuar a secura do clima (Alterações climáticas?!)

Azinhaga Fonte das Pulhas. Original. 12.05.23.

Não importa! As fotos procuram documentar o conteúdo e o enquadramento do espaço.

Azinhaga Fonte das Pulhas. Original. 12.05.23.

(O Gil adora fazer estas caminhadas.)

Votos de bons passeios e Saúde! 

 

 

09
Abr23

Votos de Páscoa Feliz!

Francisco Carita Mata

Seu nome: rosas!

 

Flores bonitas e airosas

Brotam no Atafona Chão

São as alegres mais vistosas

Quando perfumadas, cheirosas

Que nos falam ao coração.

Todos sabem seu nome: rosas!

 

Votos de Feliz Páscoa!

*******

(Notas Finais: Esta sextilha era para ser acompanhada de fotos de bonitas rosas. Mas o "sistema / servidor" informa-me que não posso colocar mais fotos, que excedi o limite. Não sei. Tentarei resolver o assunto, mas, entretanto, não deixo de publicar a poesia.

Obrigado pela atenção.

Votos de uma excelentíssima Páscoa, para Si, Caro/a Leitor/a, que teve a amabilidade de me seguir até aqui.)

 

01
Mar23

Os Gatos do meu Quintal (VIII)

Francisco Carita Mata

Gil na Fonte. Foto Original. 25.02.23.

Estórias de gatos… e fotos.

Gil e Bart no Porcozunho. Foto original. 26.02.23.

Os gatos também nos oferecem prendas??!

Quando ando pelo Chão da Atafona, os dois manos, como habitualmente, circulam por ali numa ciranda. Deitam-se, rebolam, põem-se a olhar-me, descansam no telheiro da antiga pocilga, sobem às oliveiras. Em suma, fazem-me companhia e a modos que têm consciência desse papel, que não desandam enquanto eu por ali ando a fazer qualquer coisa de maior ou menor préstimo.

Na tarde de onze de Fevereiro, a dado momento, observo um deles, depois os dois, deitados, esticados, olhando fixamente para determinada localização rente ao solo, na posição típica dos felinos, à espreita de uma qualquer presa. Que eu ignorava o quê, o quer que fosse.

Não me aproximei, não quis espantá-los. Fui-me embora, que dera por findas as minhas lides no campo.

Espantado fiquei eu, quando no dia seguinte, doze de Fevereiro, ao chegar ao local da respetiva amesendação, vejo um pequeno animal, o que a foto mostra. Uma toupeira!

Toupeira. Foto original. 12.02.23.

Fora o resultado da respetiva caçada de final de tarde no dia anterior. Caçaram duas, que, mais tarde, descobri outra.

Porquê caçar, não comer e deixar no local de restauração habitual?!

(Alguém mais entendido nestas coisas de gatos, do que eu, me disse que os animais é como se nos “oferecessem” essa “prenda”. Será?!?!)

Coisas de gatos. Estórias de gatos! E uma gata.
*******

Das fotos, apenas a terceira diz respeito à estória.

A 1ª foto, de 25/02/23, é o Gil. No muro da “Horta do Miguel”, junto à “Fonte das Pulhas” e à “Ribeira do Porcozunho”. Também se observam os “painéis solares”. E o Gil está naquela posição exploratória, tão peculiar de felino.

A 2ª foto documenta os dois manos, Gil e Bart, a 26/02/23, nos terrenos fronteiros à Ribeira do Porcozunho e Fonte das Pulhas.

A 3ª foto é da toupeira!

*******

Mano e mana. Foto original. 04.02.23.

A 4ª e 5ª foto são de 4 de Fevereiro. Numa tarde em que a mana Ricardina também se aventurou numa surtida exploratória, mas apenas até às paredes do “Vale”.

Mana Ricardina. Foto original. 04.02.23.

Na 6ª, o mano e a mana petiscando, após a caminhada.

Mano e mana comendo. Foto original. 04.02.23.

E a 7ª estão os quatro manos amesendando-se, a 14 de Fevereiro. O quarto – mano ou mana (?) - nunca mais vi. “Dia de Namorados”… Terá arranjado companhia?! 

Quatro manos. Foto original. 14.02.23.

*******

(Quero frisar que este “conhecimento” identitário dos bichos e respetivo “batismo” é relativamente recente. Terá sido aí pelo findar do Carnaval, início da Quaresma - dias 20 / 21 /22 de Fevereiro, que comecei a identificá-los melhor. Embora, por vezes, ainda tenha alguma dificuldade em distingui-los.)

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D