Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Apeadeiro da Mata

Apeadeiro da Mata

18
Dez23

Oliveira Milenar no “Chão da Zabel”!

Francisco Carita Mata

Oliveira milenar. Foto original. Dez 23

Aldeia da Mata – Alto Alentejo

Oliveira milenar. Foto original. Dez 23

Na tarde de 15 de Dezembro, consegui operacionalizar uma atividade que já vinha projetando há algum tempo.

Já apresentei nos blogues postais dedicados a Árvores com história, a algumas Árvores icónicas de Aldeia da Mata, nomeadamente Oliveiras Milenares.

Por este nosso País, existem vários exemplares destas Árvores, que conseguem atingir níveis de longevidade dificilmente igualáveis.

Nos campos da minha Aldeia, também há alguns exemplares. Conheço, pelo menos, os dois que já aqui apresentei. Há certamente mais alguns.

Oliveira milenar. Foto original. Dez 23

Este exemplar está inserido no designado “Chão da Zabel”, que era do Mestre João Surrécio.

E que concretizei eu?!

O Chão está vedado. Tem uma cancela, mas que não é muito fácil de abrir e é muito difícil de fechar. De manhã, quando fiz a minha caminhada, observei que, excecionalmente, estava aberta.

De tarde, aproveitei para ir tirar algumas fotos e estruturar algumas medições da Árvore.

Medir a árvore?! E para quê?!

Oliveira milenar. Foto original. Dez 23

Supostamente as medidas da árvore permitem inferir a respetiva datação. Há métodos patenteados, sobre a datação das oliveiras, que eu não disponho. Portanto, o meu trabalho é apenas uma aproximação ao que é feito com caráter científico pela UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

E que medições foram efetuadas?!

A base do tronco, o tronco a cerca de um metro do solo, o perímetro da copa da árvore.

Usei cordéis de alguma dimensão e consegui obter os valores pretendidos, de forma aproximada.

Perímetro do tronco na base, junto ao solo: 10,28 metros.

Perímetro do tronco, a cerca de 1,10 metro do solo: 4,10 metros

Perímetro da copa da Árvore: 25,12 metros.

(Para calcular o perímetro da copa, medi o respetivo diâmetro no solo: 8 metros. Posteriormente, apliquei a regra: 2R x 3,14.)

Todas estas medidas serão importantes para datação do ser vivo.

Mas eu baseio-me apenas na base do tronco. Infiro apenas uma datação aproximada.

Como?!  De algumas Oliveiras famosas, os estudiosos do assunto publicaram a respetiva idade. E também as medidas.

E o que faço eu?!

Aplico uma regra de três simples, relacionando medidas da base do tronco e idade.

É um método perfeito?! De modo algum!

É apenas uma aproximação!

E quantos anos, aproximadamente, terá a Oliveira Milenar?!

*******

Festas Felizes!

 

13
Dez23

Árvore de Natal?!

Francisco Carita Mata

Casa Museu. Foto original. Dez 23

Na porta da Casa-Museu Aldeia da Mata.

Casa Museu. Foto original. Dez 23

Reconheço que esta “Árvore de Natal” foge um pouco aos parâmetros habituais.

Mas se observar com atenção, na estrutura apresentada estão os elementos fundamentais, alguns simbólicos, das componentes de uma “Árvore de Natal”.

A base estrutural assenta numa forma bidimensional triangular. Se fizermos um corte longitudinal num pinheiro, não será essa a forma geométrica que obtemos?!

Casa Museu. Foto original. Dez 23

É quase exclusivamente construída com elementos naturais. Ou reciclados.

Os enfeites produzidos artificialmente reportam-nos para a sinalética das prendas natalícias: fitinhas dos embrulhos, pequenos acessórios, lembrando pequenas prendas, os chocolates de antigamente… (Não ia colocar ratinhos, pais Natal, bombons, expostos na rua… e às inclemências do tempo!)

Os adereços naturais são de plantas autóctones: base – folhas de loureiro; um patamar com murtas frutificadas.

E frutos – bagas vermelhas - do espinheiro

Casa Museu. Foto original. Dez 23

No topo da Árvore, novo elemento natural: uma pinha de pinheiro manso. Lá está o pinheiro!

As fotos documentam o trabalho efetuado a 8 de Dezembro.

No dia 10, concluí e coloquei também uma “Coroa de Natal”!

Casa Museu. Foto original. Dez 23

(Mantive a Cruz simbólica, feita de ramos de alecrim, associada ao "Domingo de Ramos".)

E, a propósito de Cruz, sabe como se designa a Cruz inserida no dístico da Casa Museu?!

Casa Museu. Foto original. Dez 23

Festas Felizes!

 

03
Jan22

Visita a Casa-Museu: Aldeia da Mata

Francisco Carita Mata

Uma Visita de Saudade!

(22 de Dezembro de 2021 - 22/12/2021)

Tivemos o privilégio de concretizar uma visita, acompanhados por Guia de Excelência, à Casa-Museu de Aldeia da Mata, no dia vinte e dois de Dezembro, ao final da manhã. Tendo acompanhado a criação da Casa-Museu, conhecedora da origem de muitas das peças, dos donos primitivos, que amavelmente as ofereceram para a respetiva criação, de algumas estórias a elas associadas, ficámos a conhecer melhor o espólio. Também sobre as principais protagonistas na recoleção do acervo.

Haveremos de voltar!

Visitar uma Casa-Museu não é o mesmo que uma visita a um Museu. Ademais numa Aldeia. O espólio não poderá ser observado apenas pelo respetivo valor material, mas também pelo lado afetivo. Mas isso também poderá dizer-se do espólio de qualquer outro museu. Só que, nos museus mais clássicos, o valor material intrínseco às peças fará esquecer o lado afetivo associado a quem as obteve para o museu.

As peças expostas, estruturadas habitualmente por conceitos temáticos, resultaram de doações feitas pela Comunidade Aldeã. A maioria dos Doadores já não está entre nós, no “Mundo dos Vivos”.  Fica a respetiva Memória documentada nos objetos em exposição, lembrando-nos as respetivas vivências.

É por isso que a visita dos Descendentes, espalhados na “Diáspora Alentejana”, é um ato de celebração dum passado, desconhecido para a maioria de nós, um reavivar da nossa História Coletiva.

Gostámos muito da visita!

Apresentamos nas fotos dois conjuntos de peças:

Uma cantareira - "Estante de vinte pratos" e cinco tigelas.

Estante de 20 pratos. Foto Original. 2021.12.22.jpg

E um conjunto de medidas de cereais e algumas ferramentas de alguns ofícios.

Ferramentas e medidas de secos. Foto original. 2021.12.22.jpg

Algumas sugestões:

Frisar o que já referi em postal anterior: a Casa-Museu precisa ter um horário de visitas definido.

Deverá ser mais divulgada. Comparecendo também nos Roteiros Temáticos de Visitas do Concelho e da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo.

Aldeia da Mata precisa de alargar o conceito de Casa-Museu. Criando um Centro Interpretativo ligado às Atividades Profissionais, nomeadamente os Ofícios Tradicionais. E, muito especificamente, os ligados às Atividades Agrícolas.

Locais para concretizar há. As antigas Escolas Primárias poderão adaptar-se a tal fim. Uma destinada aos aspetos referentes ao ENSINO. E outra para Centro Interpretativo de OFÍCIOS, alguns, pelo menos.

Para a AGRICULTURA há um espaço que julgo interessante, embora seja particular. Mas tem disponibilidade para grandes peças.

Material para constituição destas extensões de “Casa-Museu” não faltará de certeza.

Por mim, falo!

Muita Saúde. Excelente Ano de 2022! “Um ANO BOM!”

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D