Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Apeadeiro da Mata

Apeadeiro da Mata

17
Mai24

Marinete e os filhotes – Gatos dos Quintais (XXIV)

Francisco Carita Mata

Sobre os gatinhos que menina Marinete nos apresentou no dia catorze de Maio, 3ª feira passada…

Nesse dia, ao final da tarde, quando fui dar de comer a Marinete, Du-Dú e Gil, gatos sempre patentes no “Quintal de Baixo”, fui surpreendido pelos gatinhos das fotos.  Contei três.

Um que se destacou, conforme foto seguinte.

20240514_202213 (1).jpg

Mais tarde descobri-os, escondidos, na base da parede norte do cabanal, bem fundidos entre a pedra.

Um deles, espreitando, conforme a foto documenta.

20240514_203624.jpg

Antes de mais, frisar que, a partir de agora, Marinete, menina - agora mamã - gostará que a tratemos por Dona: Dona Marinete!

Os gatinhos deduzo, terão nascido ainda em Abril. Terão cerca de um mês.

Nascidos, e caso consigam ser criados, são a 4ª geração que frequenta os quintais.

Marinete e o irmão Du-Dú constituem a 3ª geração.

São filhos de Dona Mi-Dú, atualmente muito esquiva no quintal, aparecendo quase sempre nos finais dos repastos, pouco comendo. Esta é irmã de Gil, sempre o mais presente, embora muito diferente, desde que ficou preso em armadilha, em Outubro de 2023, tendo perdido a perna traseira esquerda.

Estes, Gil e Mi-Dú fazem parte de uma ninhada de quatro, surgida no início de 2022. Vistos, pela primeira vez, no início da Azinhaga da Fonte das Pulhas.

Os outros dois dessa ninhada foram Bart – “Bartolomeu Dias” e Ricardina – a heroína, que despareceram no ano passado, 2023.

Constituíram a 2ª geração. Partindo do pressuposto que a respetiva mãe foi a 1ª geração. Esta gata só frequentou o quintal no início de 2022, quando trouxe os quatro filhos, já crescidotes.

Estes, face ao alimento que lhes fomos dando, amesendaram-se.

Atualmente, e de forma constante, apenas ficou o Gil.

O conhecimento dos bichos apenas se foi concretizando em 2023. À medida que os fui identificando. Sabendo quem era macho ou fêmea, distinguindo-os e nomeando-os.

Agora, veremos o que irá suceder a estes três elementos novos.

(Que eles pouco se deixam ver. Na 4ª feira não os vi. E ontem, 5ª feira, apenas vislumbrei um, que depressa se escapuliu, não sei para onde!)

Cronicamos sobre os gatos, para não falarmos de coisas tristes. E talvez, escrevendo sobre gatos, também perpasse um pouco sobre pessoas.

Acha que os animais também têm, digamos, “personalidade”, melhor, identidade própria?!

 

15
Nov23

“Gatos dos meus Quintais XXI”

Francisco Carita Mata

Riscadinho e Du - Dú. Original. Nov.23

Crónica… sobre ausências!

Ontem, consegui ainda publicar dois postais, um em cada blogue, mesmo ao final do dia. Já bem de noite!

O que publiquei em “Apeadeiro da Mata” foi sobre os “Gatos dos meus Quintais – XX”!

Na foto inicial, não muito boa em termos técnicos, mas por demais sugestiva como documento, surgem Gil e os dois sobrinhos: Riscadinho, a quem Gil “cumprimenta” com afeto e um pouco mais distante – Du-Dú, observando.

E porque é documentalmente importante esta foto?! (...)

Na semana passada, estivemos ausentes das lides campestres, das vivências aldeãs. (Em incursões (sub)urbanas.)

Regressámos Domingo e indo aos quintais, ao findar do dia, estranhámos a ausência da gataria. Apenas apareceu “Dona Maria Eduarda” – Mi-Dú!

Que seria feito dos filhotes, Du-Dú e Riscadinho, agora já jovens adultos?! E do Gil?! Como se terá desenrascado?! Será que continua vivo? Ter-se-ão ausentado procurando outros locais de amesendação?!

Pelo sim pelo não, deixei a gamela da comida bem recheada. Na segunda-feira veria…

E, na 2ª feira, a gamela estava vazia! Mas nada garantia que fossem os gatos “amigos” que tivessem comido o manjar. Há por aí muitos mais, vadios! E só quem apareceu novamente foi Dona Mi-Dú!

Fui para o campo - Quintal, Chão e Vale - em habituais atividades campesinas. Até sol-posto.

Vale de Baixo. Original. 14.11.23.

E, se lhe disser que estranhei. Estranhei bastante a ausência dos bichanos, acompanhando-me nos campos. Questionava-me sobre o que lhes poderia ter acontecido! Que é dos manos?! E Gil, terá sobrevivido?!

No final do dia, já para regressar a casa, no “Quintal de Cima”, surge Riscadinho. Meio esquivo, como habitualmente, mas cirandava perto, corria, procurava paparoca. Bom sinal!

Perguntei-lhe pelo mano, Du-Dú, pelo tio, Gil. Miou, miou muito, mas não entendi o que disse. (Sou um pouco surdo!) Deixei novamente comida.

Ontem, 3ª feira, quando após o almoço fui para o quintal, para continuar as tarefas, aparece também Du-Dú! Foi um feliz reencontro de parte a parte. Este irmão é mais afoito que Riscadinho.

E, brincando os dois, foram-me acompanhando até ao Chão, até ao Vale e por ali andaram comigo, enquanto fui trabalhando. Exploraram o ambiente. Caçaram…

Riscadinho e Du - Dú. Original. Nov.23

Ao findar as tarefas, no retorno, lá voltaram eles também ao quintal. Comeram, que novamente lhes dei da ração especial. Descansaram, velaram, em cima do murete da antiga pocilga, enquanto eu fazia outras tarefas. (Foto inicial.)

O findar do dia, aproximando-se o ocaso, perspetivava lindas fotos.

Pôr do sol. Foto original. Nov.23.

O Sol já se esconde muito mais a Sul. Não proporcionando vistas tão interessantes no Chão da Atafona, fui tirar fotos ao adro da Igreja Matriz.

E, não é que, já depois das dezassete e trinta, ao abrir o portão do Quintal, me deparo com o Gil?!

Gil e sobrinhos. Original. 14. Nov. 23

Eu e os sobrinhos! Pois que a reação dos animais denotava que já não se veriam há algum tempo!

Por onde terão andado nestes dias de ausência?!

E, é possível animais e pessoas sentirem as respetivas ausências?!

 

14
Nov23

Os Gatos do Quintal (XX )

Francisco Carita Mata

Gil e os sobrinhos: Riscadinho e Du - Dú

(Gil faz festas ao sobrinho Riscadinho!)

Gil e sobrinhos. Original. 14. Nov. 23

Du - Dú e Riscadinho no cimo do muro da antiga pocilga!

Du - Dú. Original. Nov. 23

Riscadinho e Du - Dú, no Vale de Baixo 

Riscadinho e Du - Dú. Original. Nov.23

(Estas fotos são todas de hoje, 14 de Nov. 23. Hoje não tenho tempo para desenvolver uma crónica sobre os gatos. Amanhã, tentarei elaborar uma narrativa. Obrigado pela sua atenção, Caro/a Leitor/a. Boa noite!)

 

30
Ago23

Mi-Dú e Du-Dú ou Dudete?!

Francisco Carita Mata

Gatos do Quintal (XVII)

Gatos no telheiro. Foto original. 29.08.23.

(Mi-Dú e Du-Dú, mãe e filho, no telheiro abandonado, do antigo galinheiro. Após terem lanchado comida destinada a quatro, mas que eles comeram apenas os dois. Que Gil andaria em explorações pelos campos e Riscadinho é muito tímido.)

Estes gato(s) e gata(s) que têm deambulado pelos quintais, nestes quase dois anos, são gatos silvestres. Os nomes que titulam o postal são enganadores, nesse aspeto. Não se pense que são gatos de alta escola, de pedigree, aconchegados em lindos palacetes. São gatos de campo, nascidos algures em quintal abandonado, quintais que percorrem, afugentando ratos, caçando também, certamente. E cobras! Nunca tinha visto! Que o dissesse Ricardina, heroína - matadora / lutadora / caçadora de cobra - entretanto desaparecida - Ricardina - já lá vai um mês, em parte incerta.

Mas este deambular de escrita é apenas para lhe apresentar mais duas fotos "instagramáveis" - de 29/08/23 - de Dona Maria Eduarda, conhecida nos meios sociais, por Mi - Dú e seu filho, ou filha (?), Du - Dú, não sabemos se Dudete! 

(Já mostrou o cartão de identidade, mas ainda não consegui perceber, se rapaz, se rapariga.)

Gatos no quintal. Foto original. 29.08.23.

( Mãe e filho/a, novamente. Na parede da antiga pocilga, há muito desativada.)

Assim concluo mais uma crónica sobre gatos dos meus quintais, após mais uma ausência demasiado prolongada dos blogues.

Saúde, Paz e que diminua o calor, que me mata as árvores, que não páro de regar.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D